Construa uma piscina na sua casa e relaxe! Parte 2

Piscina é para relaxar!

Seguimos com a segunda parte de nosso texto sobre piscinas. Como vimos anteriormente:

“As piscinas devem ser projetadas e instaladas para atender aos critérios rigorosos de qualidade. Acreditamos que deva existir verificação especializada que afira a quantidade perdida de água após a evaporação, trazendo resultados reais qualitativos ao final da construção.” (Ver mais na parte 1).

Veja também – Links interessantes:

Os métodos de construções e design de piscinas podem variar, e muito, mas normalmente elas contam com sistema de canalização e filtragem semelhantes e é isso que vamos falar agora.

Processo de filtragem

Filtro de terra diatomácea

Terra diatomácea

O melhor. Os diatomáceas são seres microscópicos fossilizados que atuam como minúsculas peneiras para remover detritos, visto em forma de um pó branco, aplicado num tipo de uma grelha, temos o método de eficácia inigualável para construção de sua piscina. Eles são capazes de filtrar partículas tão pequenas quanto 5 mícrons, filtrando toda a água que se passa e retendo sujeiras que nem o olho humano consegue ver. Para toda essa qualidade se paga bem caro, tanto do próprio equipamento quanto a manutenção ao todo.

Filtros de cartuchos

A água passa por um material filtrante que captura detritos. Eles são econômicos, já que não precisam ser substituídos com tanta frequência quanto areia. Normalmente esses cartuchos duram um ano e devem ser limpos semanalmente. O funcionamento se assemelha bastante ao da terra diatomácea, sendo de qualidade inferior, visto que a filtragem é efetuada com base em um material não natural. A vantagem fica na agilidade de manutenção e instalação, podemos considerar um investimento não tão caro em comparação ao diatomácea.

Filtros de areia

A água é empurrada através de um leito de areia filtrante e removida no fundo através de um conjunto de tubos laterais. À medida que a areia do filtro fica obstruída com detritos da piscina, a pressão aumenta no filtro e o fluxo de água cai, ponto em que a areia precisa ser substituída.

A areia é agente natural de filtragem, fácil e barato de se manter, podendo se manter funcional por até dez anos – mas recomendamos a troca em um período menor.

Ok, mas qual escolher?

Com boas informações supracitadas nos resta a dúvida “o que devo escolher então?”

Temos níveis técnicos, capacidade, diferenças de qualidade, a disponibilidade de fazer a sua manutenção regular e o mais importante para muitas pessoas o orçamento disponível.

A recomendação é ter um profissional que entenda suas necessidades e o traduz no melhor projeto possível, considerando esses e muitos outros fatores para que não tenhamos dores de cabeça.

Como citamos na primeira parte do nosso texto, piscina é para relaxar!

 

Ah! Perdeu a primeira parte deste texto, fácil, clique aqui!

 

Fique ligados no nosso blog, sempre tem novidades interessantíssima para quem constrói! Até a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *